Conteúdo

Sintomas do descolamento de retina e suas causas

A retina é uma membrana que recobre o interior os olhos com células fotossensíveis. Elas transformam o estímulo luminoso em sinais elétricos através do nervo óptico. Não há nenhuma estrutura que fixe a retina ao globo ocular, apenas o vítreo, solução gelatinosa que preenche todo o olho, inclusive da sua forma esférica. Por esses motivos, a saúde da retina é fundamental para uma boa visão ao longo de toda a vida. Entenda mais sobre o assunto!

O que é e como saber que a retina descolou?

O descolamento de retina tem uma explicação literal. Acontece quando a retina se desprende do globo ocular. Esse rompimento tem uma reação imediata no corpo. Em casos de suspeitas de descolamento de retina é fundamental procurar ajuda médica com urgência. Isso porque sem a proteção e nutrição fornecidas pelo vítreo, as células da retina começam a sofrer um processo de degeneração. Sem tratamentos de emergência, essa degeneração pode ser permanente e evoluir para a perda da visão.

Raramente a retina descolada causa de dor, geralmente os sintomas do descolamento de retina são de visão turva ou embaçada, flashes de luz, a sensação de que há insetos voando diante dos olhos e até mesmo a perda súbita da visão. Procure descrever os sintomas corretamente, principalmente se a dificuldade em enxergar acontecer em regiões específicas, como na periferia da visão. Isso ajuda a identificar o local do desprendimento da retina. O médico oftalmologista fará um exame clínico completo, para indicar o tratamento correto.

Quais são as causas e como tratar o descolamento de retina?

As causas do descolamento de retina são variadas. Ele pode acontecer devido a uma ruptura do vítreo, separando a retina da estrutura que a sustenta; aumento da fluidez do vítreo em função da idade; traumas e tração na região da retina; além de tumores e condições inflamatórias. Além dessas causas existem alguns fatores que podem aumentar o risco do descolamento de retina. O envelhecimento se torna um dos principais, pois é um problema mais comum entre pessoas de 40 anos de idade ou mais.

Outros fatores de risco:

  • descolamento de retina anterior em um dos olhos;
  • histórico familiar de retina descolada;
  • miopia extrema;
  • efeito colateral de cirurgia ocular;
  • lesões graves ou traumas nos olhos;
  • doença ou desordem ocular.

Após diagnosticar, o médico oftalmologista poderá recomendar o tratamento adequado de acordo com a gravidade e extensão do descolamento de retina. Quando não acontecer infiltração no vítreo, existem recursos terapêuticos que podem tratar o descolamento. São a fotocoagulação com laser e a criopexia, que favorecem o acondicionamento da retina na sua posição original. Para casos mais graves são indicadas as cirurgias, que buscam vedar o espaço existente no vítreo. São elas a retinopatia pneumática, a retinopexia e a vitreoctomia. Em todos os casos, o objetivo final é recuperar a visão do paciente e devolver a sua qualidade de vida.

Agora que você já entende melhor o que é o descolamento de retina, lembre que visitar um médico oftalmologista com frequência é fundamental. Afinal, o acompanhamento regular permite o diagnóstico precoce de diversas doenças que acometem os olhos. E não se esqueça de checar o e-book gratuito “10 problemas de visão mais comuns”, um guia sobre sintomas e tratamentos recomendados para cada caso.

Compartilhar:

Uma resposta

  1. Tive diagnóstico de descolamento de retina mas estou notando melhoras sem a cirurgia que ainda não fiz isso pode acontecer estou em repouso .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agende sua consulta